ULTRASSOM OBSTÉTRICO

Obstétrico 1°, 2º e 3º trimestre:

O ultrassom obstétrico é realizado para identificação de uma gestação, confirmar a idade gestacional, acompanhamento do desenvolvimento fetal e estudo da anatomia fetal. É realizado de rotina, avaliação da posição fetal, idade gestacional, estudo da placenta, cordão umbilical, líquido amniótico e avaliação das regiões anexiais maternas.

O exame não tem como finalidade principal a avaliação detalhada e sistemática da morfologia do feto, o que pode ser feito no exame morfológico fetal de segundo trimestre, realizado entre 20 e 24 semanas.

Obstétrico 3D e 4D:

A ultrassonografia obstétrica 3D/4D é realizada entre 26 e 30 semanas. É necessário que o feto esteja em boa posição para a adequada formação de imagens tridimensionais. As fotos serão impressas em impressora de alta qualidade e também podem ser copiadas para CD/DVD caso seja de interesse dos pais.

Obstétrico com Doppler:

A incorporação da Dopplerfluxometria, como técnica propedêutica obstétrica e ginecológica não invasiva, possibilitou um maior conhecimento da fisiologia fetal, através do estudo de sua hemodinâmica.

Na obstetrícia a avaliação do Doppler ajudou na propedêutica do bem-estar fetal, pois possibilita a avaliação não invasiva da circulação placentária, feto-placentária e fetal. É possível avaliação da predição de pré eclampsia, através do estuda das artérias uterinas, e é realizado também avaliação da vitalidade fetal através do estudo das artérias cerebral média e umbilical. O estudo do ducto venoso pode ser realizado para avaliação subjetiva de certo grau de hipóxia.

Obstétrico com PBF+ Doppler:

A ultrassonografia PBF é um método de ultrassom que é utilizado para avaliar a vitalidade fetal, e avaliar a possibilidade do feto ter ou não aporte suficiente de oxigênio. A principal razão para os testes de vitalidade fetal, é identificar os fetos que estão sob risco de sofrimento intra útero.

Quatro parâmetros são utilizados para estudo: Líquido amniótico, movimentos fetais, tônus e movimentos respiratórios, sendo estabelecido um score de até 8 pontos.

Obstétrico com TN+Doppler e Obstétrico com translucência nucal:

A translucência nucal, é um exame de rastreio para algumas cromossomopatias, devendo ser realizado entre a 11 e 14 semanas de gestação. É realizada a medida do acúmulo de fluido na região da nuca (entre a pele e o tecido subcutâneo que recobre a coluna cervical).

O valor obtido por essa medida é, então, avaliado por uma fórmula, onde é possível avaliar o risco do feto ser portador de alguma cromossomopatia. É importante lembrar que a translucência nucal, não é um exame diagnóstico, e sim de rastreio, com isso a sua sensibilidade pode mudar de acordo com as patologias.

Obstétrico Morfológico e com Doppler:

A ultrassonografia morfológica do segundo trimestre, é realizada entre 20 a 24 semana de gestação, com a finalidade de detecção de anomalias fetais. O método tem uma sensibilidade de até 80% para detecção de malformações.

É um exame detalhado e sistemático, onde são realizados diversos cortes ultrassonográficos de estruturas onde possam ocorrer alterações. O tempo de exame é de aproximadamente 40 minutos, e pode ser necessário um tempo maior, ou até mesmo o retorno da paciente dependendo da posição e situação do feto.